caedjus.com

05 passos para produzir um artigo altamente publicável

A publicação de artigos científicos em revistas acadêmicas é um requisito básico para quem aspira a vida acadêmica. É através deles que o pesquisador pode divulgar de modo mais imediato os resultados de suas investigações.

Figurar como autor de artigos científicos em periódicos acadêmicos também faz com que você possa ser identificado pelos seus pares por um determinado universo temático, ou melhor, campo de estudos. Isso traz reconhecimento e projeção.

No entanto, conseguir publicar um artigo não é tão simples quanto parece, mas também não é tão complicado quanto se pensa. Exige dedicação, trabalho, foco e disciplina.

O aumento da demanda trouxe mais competitividade para o processo submissão de artigos. Deste modo, um texto com grande probabilidade de publicação num periódico deve reunir aspectos como qualidade, relevância, originalidade e um relato muito bem elaborado.

Conhecer as revistas de sua área ou áreas afins é fundamental. Pesquise, por exemplo, foco e escopo da publicação, bem como equipe editorial, qualis, periodicidade, processo de avaliação pelos pares e, sobretudo, se você pode efetuar a submissão (para se ter uma ideia, há revistas que só aceitam doutores).

Também aproveite eventos reconhecidos na sua área, tais como o CAED-Jus, e publique em livros que cumprem os requisitos de excelência na CAPES.

Se você quer começar a divulgar resultados de suas pesquisas e reflexões e se manter neste nicho, preste atenção nos 05 passos para aumentar suas chances de fazer acontecer.

 

 

O QUE É UM ARTIGO CIENTÍFICO?

É uma publicação sintética que apresenta resultados de pesquisas ou estudos em torno de uma ou mais questões. Mesmo sendo uma abordagem “mais enxuta” do tema que você queira tratar, um artigo científico precisa de certa profundidade analítica. Pode ser escrito por um ou mais autores.

Por ser um tipo de comunicação “mais breve”, ir diretamente ao ponto e ser mais fácil de publicar do que um livro, um artigo acaba tendo maior alcance na comunidade acadêmica. Ou seja, tende a circular mais a depender de sua relevância e originalidade.

Conforme a área de conhecimento ou a natureza da investigação (histórica, empírica, teórica, etc), um artigo científico deve conter objetivos, procedimentos metodológicos, referencial teórico, resultados, etc. De qualquer modo, você pode tomar como modelo a estrutura básica de um projeto de pesquisa.

DICA: Antes de “colocar a mão na massa” e escrever o seu artigo científico, acesse sites de revistas acadêmicas de sua área ou áreas afins e leia com atenção suas normas de publicação.

DICA 02: Sempre é aconselhável averiguar os eventos do CAED-Jus que estão com editais de seleção abertos.

 

 

PASSOS PARA UM ARTIGO CIENTÍFICO ALTAMENTE PUBLICÁVEL

# PASSO 01 – Delimite o tema e o problema de pesquisa

Escolha algo que esteja circunscrito à sua pesquisa de mestrado ou doutorado, caso você já tenha iniciado seus estudos. Isso vai facilitar a elaboração do trabalho final (dissertação ou tese). Logo, você pode fazer revisões históricas, construir conceitos, discutir teorias ou, mesmo, aplicar propostas metodológicas.

Mas se você já finalizou o mestrado ou o doutorado e quer publicar os resultados da sua pesquisa, divida seu trabalho em partes que possam render um artigo científico e trabalhe na adaptação do texto neste sentido.

Um artigo científico, assim como qualquer tipo de investigação acadêmica, precisa ter objetivos ou questões bem claras. Não esqueça que os objetivos manifestam aquilo que você quer efetivamente realizar e as questões, aquilo que você busca responder.

 

# PASSO 02 – Desenhe a estrutura do artigo

Um texto científico precisa ter uma sequência lógica. Deste modo, facilita o processo de escrita quando você estrutura o que carece/deve ser dito. Estruturar o artigo ajuda a organizar o pensamento sobre o que vem primeiro, o que vem depois e assim por diante.

Como um texto tem começo, meio e fim, ou melhor, introdução, desenvolvimento e conclusão, basta que você esquematize a ordem de cada ideia. Isso vai fazer com que o todo do artigo possa ser previamente visualizado, tornando mais fácil a “amarração” de ideias.

Ganha você, que aumenta as possibilidades de expressar melhor seu pensamento, e ganha também o leitor do seu artigo, que poderá ter uma melhor compreensão do texto!

Veja abaixo os componentes básicos de um artigo científico:

Pré-textuais

  1. Título (e subtítulo, se houver necessidade): representação do conteúdo do artigo
  2. Autor: responsável pelo texto
  3. Crédito do autor: apresentação breve do currículo
  4. Resumo: síntese de forma clara e objetiva do artigo
  5. Palavras-chave: descrição, através de palavras, o conteúdo do texto
  6. Abstract: resumo em inglês
  7. Keywords: palavras-chave em inglês

 

Textuais

  1. Introdução: apresentação do artigo (pertinência do tema, objetivos, métodos, etc.)
  2. Desenvolvimento: discussão dos conceitos e suas aplicações/resultados
  3. Conclusão: resumo dos principais pontos do texto

 

Parte O que deve conter Perguntas que devem ser respondidas
Introdução Apresentação do artigo, com informações sobre a importância do tema, os objetivos, justificativas e os procedimentos metodológicos adotados Do que trata o tema?

Qual sua importância?

Por que este estudo foi feito?

Como ele foi realizado?

Desenvolvimento Discussão acerca dos conceitos-chave e suas aplicações, bem como os resultados interpretados Quais as principais discussões teóricas sobre o tema?

O que foi encontrado?

Conclusão Resumo dos principais pontos do debate Qual o significado dos achados?

 

 

Pós-textuais

  1. Referências: bibliografia utilizada no trabalho

 

# PASSO 03 – Cuide da linguagem do texto

Um bom texto é aquele que se faz entender. Afinal, de nada adianta escrever algo que não seja inteligível para o público ao qual se destina.

O cuidado com a linguagem passa por dois níveis: o gramatical e o acadêmico.

O nível gramatical é básico. Exige o conhecimento elementar de regras de acentuação, vírgula, concordância, etc. Para sanar qualquer dúvida, já que você não é obrigado a saber de tudo, tenha sempre “em mãos” uma boa gramática! Tenha também um dicionário sempre por perto! Nunca é demais checar alguma norma!

São qualidades de um bom texto:

  1. Clareza: conteúdo inteligível, de fácil compreensão; sem ambiguidades.
  2. Embasamento: com argumentos bem fundamentados; não apenas diga, demonstre!
  3. Coesão: partes (orações, frases, períodos e parágrafos) ordenadas e dispostas entre si de maneira satisfatória.
  4. Coerência: discurso organizado de forma conexa e lógica.
  5. Simplicidade: evite períodos longos e seja direto (dê preferência à voz ativa); não abuse de palavras que dificultam a compreensão.
  6. Elegância: escolha bem as palavras; não use gírias e chavões.

Já o nível acadêmico requer familiaridade com este universo. Mas isso leva tempo! Uma boa dica é ler textos científicos (artigos, livros, relatórios de pesquisa, etc.) da área. Leia, mas também comece a escrever! Exercitar a escrita científica é fundamental!

DICA: Atente-se para não deixar o texto com uma escrita muito rebuscada. O excesso de palavras ou frases inacessíveis não vai ajudar que seu artigo atinja o maior número possível de leitores. Use, mas não abuse! Quanto mais acessível, mais possibilidade de fazê-lo circular entre os pares!

 

# PASSO 04 – Revise o texto

Uma vez publicado, não há mais como modificar nenhum trecho do artigo. Por isso, faça uma revisão detalhada e crítica do texto antes de submetê-lo à revista. Para isso, é preciso se planejar. Não deixe a revisão para a última hora!

Veja, por exemplo, se as palavras empregadas traduzem aquilo que você quer realmente dizer ou se tem alguma frase “truncada”, dificultando a compreensão. Certifique-se se não há repetições e redundâncias. Deixe o texto mais “limpo”, mais fluido!

Uma boa dica é ler o texto mais de uma vez com um intervalo razoável entre uma leitura e outra. Quando estamos cansados, sempre há algum trecho com erro ou confuso que acaba passando despercebido.

Lembre-se que é seu nome que estará na assinatura do artigo! Por isso, cuide de todos os detalhes para submeter um artigo de alta qualidade!

A ordem, então, é revisar, revisar e revisar!

DICA: Caso seu artigo seja aceito pela revista, pode haver uma recomendação dos avaliadores do periódico no sentido de fazer alguma alteração ou adaptação. Incorpore as sugestões que lhe forem repassadas pelo editor da publicação! Caso não concorde com o que foi solicitado, dialogue com o editor da revista. Argumente, mas procure ouvir o editor e ser bastante gentil!

 

# PASSO 05 – Adeque-o às normas da ABNT

Um artigo científico deve estar rigorosamente padronizado de acordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Essas diretrizes ajudam a organizar o conhecimento científico, dando um único padrão aos textos. Elas são, portanto, obrigatórias e necessárias, tornando possível a consulta de pesquisadores de qualquer lugar do mundo.

As revistas acadêmicas costumam disponibilizar, em seus sites, as normas de publicação para autores. Fique atento a elas, pois, caso o trabalho esteja em desacordo com as diretrizes, pode ser recusado pelos editores e/ou avaliadores da publicação.

Dentre as normas de publicação das revistas acadêmicas, destacamos: tamanho do texto (número mínimo e máximo de páginas), espaçamento, corpo e tipo de fonte, como fazer as citações, as notas de rodapé e as referências bibliográficas, etc.

Clique aqui e leia a norma NBR-6023 da ABNT.

 

Se você seguiu essas dicas e deu certo, compartilhe sua história conosco! Nos avise pelo email [email protected] e vamos conversar…

 

Posted in

CAED-Jus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.