caedjus.com

Entrevista com Édgar Hernán Fuentes-Contreras – Coordenador de GT do CAED-Jus 2021

O entrevistado desta vez é Édgar Hernán Fuentes-Contreras

Édgar Hernán Fuentes-Contreras é Pesquisador de pós-doutorado da Universidade de Los Andes, Chile. Doutor em Direito, com menção internacional, e Mestre em Direito Constitucional pela Universidade de Sevilha (Espanha); Mestre em Direito pela Universidade Nacional da Colômbia; Especialista em Direito Constitucional pela Universidade Externado da Colômbia e advogado pela Universidade de Antioquia (Colômbia). Atualmente, é Professor Pesquisador da Universidad La Gran Colombia Armênia.

Vencedor do prêmio CAED-Jus Award 2017 – Tese, pelo livro “Legislation in Material Sense”. Vencedor do Prêmio Extraordinário de Doutorado 2016-2017. É também coordenador do GT TEMAS CONTEMPORÂNEOS do CAED-Jus 2021.

 

Confira a entrevista:

1) Você foi selecionado(a) para coordenar um dos Grupos de Trabalho do CAED-Jus. Nos conte um pouco como foi a sua trajetória acadêmica até esta seleção.

Minha trajetória acadêmica está intimamente ligada à pesquisa, desde minhas primeiras atividades como aluno de estágio de pesquisa na Universidade de Antioquia, onde me formei em Direito (2006). A seguir fiz o meu Mestrado em Direito na Universidade Nacional da Colômbia (2009), onde a minha tese foi indicada para publicação e tornou-se o meu livro “Materialidade da Constituição” (2010). Após completar minha especialização em Direito Constitucional na Universidade Externado da Colômbia (2010) e fazer cursos de atualização na Universidade de Buenos Aires, ganhei uma bolsa da Fundação Carolina para fazer meu mestrado em Direito Constitucional na Universidade de Sevilha (2010 – 2011), onde continuei meus estudos de doutorado e com bolsa da OEA, fiz um estágio de pesquisa na Universidade Nacional de La Plata (2013-2014). Produto do meu Doutorado (2017), minha tese foi premiada com o Prêmio Academia CAED-Jus 2017 – Tese e Prêmio Extraordinário de Doutorado 2016-2017. A tese foi publicada em 2018 e, em 2020, ganhei uma bolsa para realizar pesquisa de pós-doutorado na Universidad de los Andes, no Chile.

2) O que mais lhe chamou atenção no CAED-Jus?

Conheço o trabalho do CAED-Jus há muitos anos. Sem dúvida, sua meta de construir uma comunidade latino-americana e de gerar diversos espaços acadêmicos, onde haja espaço para diversos pensamentos, sempre foi uma fonte de inspiração. Sua história e atividades me permitiram não só compartilhar minhas atividades de pesquisa, mas também aprender muito com meus colegas de diferentes países. O CAED-Jus é uma casa de pensamento e sabe, há muito tempo, como excluir as distâncias através do virtual.

3) A temática do seu GT é fundamental para pensar o direito de maneira interdisciplinar. O que você concebe como principal desafio da sua temática?

É difícil escolher um único tema dentro do Grupo que temos. Como coordenadores, sabemos que vamos realmente gostar das leituras que faremos. Certamente haverá muitas propostas de pesquisa que exibem criatividade e desenvoltura. Elas serão magníficas. Afinal, as circunstâncias atuais nos levaram a pensar o direito e a academia de uma forma diferente: tivemos que assumir que o papel do profissional do Direito estará, no presente e nos próximos anos, na sua capacidade de adaptação, de propor novas estratégias e soluções e de utilizar ferramentas que não eram utilizadas. Em um mundo globalizado, até mesmo em um período de enfermidades, temos o desafio de saber que tudo vai continuar e de como vamos moldar esse futuro.

4) Bom, outras pessoas vão se espelhar em você para participarem das próximas iniciativas do CAED-Jus. Que outras dicas você daria para que possam produzir textos de qualidade e inovadores?

Produzir textos de qualidade e inovadores deve sempre partir do reconhecimento de que qualquer assunto pode ser investigado, mas não de qualquer forma. O uso de metodologias investigativas deixou de ser opcional para o advogado. Você tem que apreciá-las. Por isso, sempre recomendo que você escolha um tema pelo qual seja apaixonado. Quando existe esse link com um tema, fica muito mais fácil contá-lo e divulgá-lo.

Por fim, sempre sugiro que se pergunte “o que torna meu tema novo?” Novo não para quem escreve, mas para quem lê. Essa resposta nos ajuda tanto a inovar, quanto a aprender que pesquiso e escrevo para outros, o que certamente nos ajudará a construir pesquisas futuras.

 

Gostou da entrevista? Não esqueça de comentar e compartilhar.

 

A propósito, você já submeteu seu trabalho ao próximo evento do CAED-Jus? Você pode acessar o site do CAED-Jus em www.caedjus.com/eventos e se inscrever no próximo evento programado com um artigo de sua autoria. Aproveite esta oportunidade!

 

Posted in

CAED-Jus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.