caedjus.com

Entrevista com Aline Ouriques Freire Fernandes – Coordenadora de GT do CAED-Jus 2021

A entrevistada desta vez é Aline Ouriques Freire Fernandes

Aline Ouriques Freire Fernandes é doutora em Função Social do Direito e Acesso à Justiça nas Constituições pela FADISP – Faculdade Autônoma de Direito. Mestra em Direitos Coletivos, Cidadania e Função Social, UNAERP-Universidade de Ribeirão Preto, com bolsa da CAPES. Especialista em Direito Tributário, UNAERP-Universidade de Ribeirão Preto. Formada pela Escola da Magistratura de Pernambuco-ESMAPE- Especialização lato sensu em Direito Público.

Docente Titular na graduação em Direito e Ciências Contábeis da Uniara – Universidade de Araraquara. Docente Titular no Mestrado Profissional em Direito e Gestão de Conflitos da Uniara – Universidade de Araraquara. Pesquisadora pela FUNADESP. Advogada e Consultora Jurídica.

É docente e Pesquisadora com ênfase em Direitos Humanos, Fundamentais e Terceiro Setor e mentora em Trabalhos Acadêmicos e Projetos. É autora do Livro – A função democrática do Terceiro Setor: A busca pelo fortalecimento da Cidadania no Direito Brasileiro. É também Coordenadora do GT Direitos Humanos e Fundamentais do CAED-Jus 2021.

Confira a entrevista:

1) Você foi selecionado(a) para coordenar um dos Grupos de Trabalho do CAED-Jus. Nos conte um pouco como foi a sua trajetória acadêmica até esta seleção.

Minha formação primeira é como advogada sempre voltada para o Direito Público e as questões sociais o que explica a minha atuação principal no campo do Terceiro Setor.

Sempre tive o desejo de seguir carreira acadêmica, portanto cursei Mestrado e Doutorado com área de concentração em Direitos Fundamentais associados à Função Social e o Acesso à Justiça. Hoje sou docente na graduação e no mestrado em Direito na Universidade de Araraquara onde também atuo como pesquisadora pela FUNADESP.

2) O que mais lhe chamou atenção no CAED-Jus?

Toda a proposta do Congresso é muito interessante, diversos grupos de trabalho dispostos de forma acessível e democrática para quem já atua na Academia e para quem começa a trilhar esse caminho. O alcance internacional, o formato e a seriedade na organização de um evento tão grande me cativaram.

3) A temática do seu GT é fundamental para pensar o direito de maneira interdisciplinar. O que você concebe como principal desafio da sua temática?

Sem dúvida o principal desafio de um GT que aborde Direitos Humanos e Fundamentais é através da pesquisa compreender o alcance da compreensão desses conceitos para a comunidade acadêmica o que consequentemente será direcionado para a população em geral com o intuito de democratizar principalmente a concepção de Cidadania no nosso Estado.

4) Bom, outras pessoas vão se espelhar em você para participarem das próximas iniciativas do CAED-Jus. Que outras dicas você daria para que possam produzir textos de qualidade e inovadores?

Eu diria que invistam na pós graduação, no Mestrado e no Doutorado porque a transformação dos paradigmas da nossa sociedade atual e das suas deficiências no acesso às políticas públicas e Direitos Fundamentais só se torna realmente possível por meio do ensino, da pesquisa e da argumentação sustentada pelos resultados apurados acerca do que precisa ser melhorado, construído e porque não, revogado no ordenamento jurídico.

 

Gostou da entrevista? Não esqueça de comentar e compartilhar.

 

A propósito, você já submeteu seu trabalho ao próximo evento do CAED-Jus? Você pode acessar o site do CAED-Jus em www.caedjus.com/eventos e se inscrever no próximo evento programado com um artigo de sua autoria. Aproveite esta oportunidade!

 

Posted in

CAED-Jus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.