caedjus.com

Entrevista com Antônio Cícero de Andrade Pereira – Coordenador de GT do CAED-Jus 2021

O entrevistado desta vez é Antônio Cícero de Andrade Pereira

Antônio Cícero de Andrade Pereira é mestre pela Universidade Federal do Ceará (2007), licenciado e Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Ceará (2005). Atualmente é Professor Assistente Nível IV em regime de Dedicação Exclusiva da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Dr.ª Josefina Demes. Ministra aulas no Curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas. Tem experiência nas áreas de Prática de Ensino, com ênfase na Formação de Professores, Ecologia e Qualidade da Água. Pesquisador nas temáticas: Educação, Políticas Públicas, Antropologia das Populações Afro-Brasileiras, Formação de Professores, Formação Continuada, Educação Ambiental.

Exerceu as funções de Coordenador de Área, entre 2012 e 2018, do subprojeto de Licenciatura em Ciências Biológicas do PIBID-UESPI, bem como Docente-Orientador, entre 2018 e 2020, do subprojeto de Biologia do Programa Institucional de Residência Pedagógica da UESPI, ambos financiados pela CAPES. Professor homenageado na UESPI nos anos de 2010, 2011, 2014, 2016 e 2019, como também da menção honrosa de Paraninfo nos anos de 2016 e 2017. Autor de capítulos de livros com foco em uma abordagem de conhecimento ecológico. E mais recente, como de capítulos de livros na área da Educação. Conferencista no Congresso Interdisciplinar de Direitos Humanos – 2020 – com o tema “O princípio da indissociabilidade na Universidade: 5 estratégias para aproveitar suas ações extensionistas em outras formas de produção.” Integrante do Grupo de Pesquisa Teoria Crítica, Teorias da Justiça, e Direitos Humanos, linha de pesquisa Educação em Direitos Humanos. Membro do Colegiado e Núcleo Docente Estruturante do curso Licenciatura Plena em Ciências Biológicas. Representante Docente do Conselho de Campus. Membro da Comissão Permanente de Avaliação Docente. É também coordenador do GT ESPECIAL UFMG/UESPI/UNESA – IDENTIDADES, DIFERENÇAS E PRÁTICAS EDUCATIVAS do CAED-Jus 2021.

 

Confira a entrevista:

1) Você foi selecionado(a) para coordenar um dos Grupos de Trabalho do CAED-Jus. Nos conte um pouco como foi a sua trajetória acadêmica até esta seleção.

Minha trajetória acadêmica é pouco comum, uma vez que minha formação acadêmica inicial é em Ciências Biológicas, sendo que atualmente estudo e pesquiso sobre as múltiplas questões que envolvem Identidades na contemporaneidade, suas intersecções e a aplicabilidade na prática educativa. Tendo desenvolvido a expertise nesta temática em meio aos desafios oriundos de minhas práticas pedagógicas, como por exemplo: orientações de TCC, projetos de extensão e leitura e escrita acadêmica, sinto-me preparado para exercer as atribuições destinadas a função de coordenador deste GT Especial do CAED-Jus 2021 proposto pelo grupo de pesquisadores que tenho orgulho e honra de fazer parte.

2) O que mais lhe chamou atenção no CAED-Jus?

Primeiramente, por ser tratar de um Congresso Internacional que foi estruturado no formato virtual desde a sua primeira edição, antes mesmo de sonharmos com a atual realidade pandêmica que vivemos, o CAED-Jus sempre buscou romper as barreiras geográficas, socioeconômicas e disciplinares que impediam jovens acadêmicos em participar de um evento científico de excelência, sendo uma marca que presa pela interdisciplinaridade, multidisciplinaridade e transdisciplinaridade, discutindo temática que dialogam com os diversos campos de estudo do Direito e abraçando propostas de GT Especial, como foi o caso deste que faço parte como coordenador.

3) A temática do seu GT é fundamental para pensar o direito de maneira interdisciplinar. O que você concebe como principal desafio da sua temática?

Quando nós, os coordenadores selecionados para este GT Especial, quando decidimos submeter a proposta de trabalho intitulada “Identidades, diferenças e práticas educativas”, sabíamos que esta seria uma oportunidade ímpar para contribuir com o CAED-Jus, que é um evento diferenciado justamente pelo fato de se preocupar em firmar diálogos relevantes entre o Direito e outras áreas de conhecimento possuidoras de potencial comumente negligenciado por eventos que abordam a fragmentação do Direito dentro do contexto disciplinar. Em nosso GT Especial, esperamos a diversidade de trabalhos que tragam um protagonismo à heterogeneidade de sujeitos presentes em nossa sociedade, suas identidades, subjetividades, diferenças, intersecções que marcam suas individualidades, bem como os espaços que atravessam estes sujeitos junto ao seu processo formativo.

4) Bom, outras pessoas vão se espelhar em você para participarem das próximas iniciativas do CAED-Jus. Que outras dicas você daria para que possam produzir textos de qualidade e inovadores?

Sempre se desafiem e nunca se acomodem. Não caminhem sozinhos nessa jornada chamada carreira acadêmica. Façam parcerias, e nunca guardem somente para si os conhecimentos assimilados ao longo de sua jornada. Leiam, tornem o hábito da leitura como parte de suas rotinas, e isso dará um salto na qualidade de sua escrita acadêmica. E dialoguem com outras áreas do conhecimento, pois estudos inter-, multi-e transdisciplinares são o presente e o futuro na produção de construção de textos acadêmicos inovadores e de qualidade.

 

Gostou da entrevista? Não esqueça de comentar e compartilhar.

 

A propósito, você já submeteu seu trabalho ao próximo evento do CAED-Jus? Você pode acessar o site do CAED-Jus em www.caedjus.com/eventos e se inscrever no próximo evento programado com um artigo de sua autoria. Aproveite esta oportunidade!

 

Posted in

CAED-Jus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.