caedjus.com

Como participar de eventos acadêmicos no direito

Participar de eventos acadêmicos é essencial para alunos e professores de direito. Faz parte da construção do currículo na pós-graduação frequentar eventos. Podem ser restritos a uma só tarde ou durante uma semana inteira em um Resort a beira-mar. Podem ser presenciais ou via internet, tal como são o CAED-Jus e o CAEduca. Independente da forma, participar de eventos vinculados às atividades de pós-graduação é condição sine quad non para o seu crescimento enquanto pesquisador.

A participação de um evento não se resume tão somente à presença física, também com o envio de resumos e artigo para publicação. Se for em livro impresso, tal como ocorre no CAED-Jus e no CAEduca, tem ainda mais valor!

Como em cada uma das áreas de conhecimento, os eventos acadêmicos do direito possuem características especiais. Vamos falar sobre algumas delas e como você poderá ser beneficiado ao participar dos eventos certos.

Acompanhe, então, o que você deve considerar para participar de eventos acadêmicos de direito.

 

ENTENDENDO OS EVENTOS ACADÊMICOS

Utilizaremos aqui alguns termos e classificações oficiais disponibilizados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Os eventos possuem tipos e são avaliados de acordo com determinados critérios, estes que trataremos logo abaixo.

Conhecer essas informações é o primeiro passo para criar as possibilidades de participar dos eventos corretos. Inclusive, nós temos no blog um artigo bem redondo sobre como funcionam os critérios de avaliação de periódicos, eventos e livros no Brasil através do famoso Qualis.

 

O QUE É UM EVENTO ACADÊMICO?

É uma atividade acadêmica com começo, meio e fim que tem como objetivos principais:

– Reunir especialistas e interessados em determinadas áreas do saber para discussão de temas que atendam a preocupações comuns, com vistas à atualização e ao progresso da pesquisa científica em uma área;

– Divulgar resultados de pesquisa dos pesquisadores e colocá-la em debate com vistas a sua qualificação e validação no âmbito da comunidade científica;

– Incentivar o desenvolvimento de campos de pesquisa ainda emergentes; e promover a formação de pesquisadores.

 

TIPOLOGIA DE EVENTOS CIENTÍFICOS

São vários os tipos de eventos científicos, com uma série de enfoques diferentes.

É importante para você saber que tipo de evento você deseja participar e como ele pode auxiliar em seu desenvolvimento acadêmico.

  1. Congresso – Reunião ou encontro de pesquisadores e/ou profissionais com interesse em pesquisa acadêmica com vistas à apresentação de resultados de pesquisa concluídas ou em andamento, de desenvolvimentos em uma dada linha de pesquisa ou estado da arte em um dado campo ou tópico de interesse. Pode incluir várias atividades, tais como mesas-redondas, conferências, simpósios, palestras, comissões, painéis, minicursos, entre outras;
  2. Simpósio – Reunião de iniciativa de determinada comunidade científica em torno de um assunto específico com vistas a agregar resultados e considerações de modo a promover avanço no sentido de sua clarificação. Pesquisadores convidados apresentam suas considerações e/ou resultados sobre o tema, para debate amplo com um público com interesses comuns;
  3. Encontro – Reunião de iniciativa de determinada comunidade científica na qual pesquisadores, docentes, estudantes de pós-graduação e de graduação ou outros profissionais têm a possibilidade de apresentar seus resultados de pesquisa e relatos de experiências em determinada área ou tema para coloca-los em debate, com vistas a qualificá-los e validá-los. Nos encontros também pode haver atividades, tais como mesas-redondas, conferências, palestras, painéis, minicursos, entre outras atividades de atualização e divulgação com vistas ao avanço da área, bem como debates sobre temas relevantes, atuais e polêmicos no âmbito da área;
  4. Colóquio – Evento de menor porte do que um Encontro, com vistas a intensificar o diálogo de pesquisadores, alunos e/ou profissionais em torno de um tópico ou questão específica, de modo a promover avanço no entendimento deste ou gerar questões a serem investigadas como continuidade;
  5. Workshop – Reunião de pesquisadores e/ou técnicos que dão apoio à pesquisa, em torno do desenvolvimento de técnicas, metodologias ou práticas que sejam úteis à condução de pesquisa em determinado campo. O workshop pode ser conduzido por um pesquisador/profissional ou sua condução pode ser compartilhada em função de seus objetivos específicos;
  6. Reunião – Reunião de pesquisadores, podendo ser estendida a profissionais vinculados à atividade científica e aos alunos, para a apresentação e discussão de assuntos pertinentes à atividade científica/acadêmica ou à gestão em ciência;
  7. Seminário – Reunião de um grupo de estudos/pesquisa em torno de um tópico exposto oralmente por um ou mais dos participantes, usualmente relativo à pesquisa em andamento a ser discutida pelos participantes;
  8. Painel – Exposição de visões, abordagens relativas a um tema por um pequeno número de especialistas. Usualmente, uma das atividades programadas em congressos;
  9. Fórum – Tipo de reunião menos técnica cujo objetivo é envolver a efetiva participação de um público interessado para o tratamento de questões relevantes sobre desenvolvimento científico, ações sociais em benefício de grupos específicos ou da humanidade em geral;
  10. Conferência – Apresentação pública ou preleção sobre tema (assunto técnico, artístico, científico ou literário) de interesse de uma comunidade por parte de pesquisador/profissional/especialista com notoriedade na área em que atua;
  11. Palestras e Ciclo de Palestras – Sequência de apresentações públicas sobre determinado tema de interesse oriunda de iniciativas da parte de instituições científicas/educacionais ou profissionais para as quais a apresentação do produto da pesquisa acadêmica seja relevante ou oriunda de redes de cooperação nacionais ou internacionais;
  12. Jornada – Encontro curto (de um dia de duração), usualmente organizados por grupos de pesquisa, de âmbito regional ou local, para discutir assuntos de interesse do grupo. As conclusões podem definir linhas norteadoras para trabalho futuro;
  13. Feira (ou Mostra) – Exposição pública de trabalhos, materiais e outros produtos decorrentes de atividade acadêmica (científica, literária, artística);
  14. Escola – Cursos monográficos intensivos ministrados por pesquisadores de notório saber em áreas relevantes.

 

AVISO: VALORIZE A INTERDISCIPLINARIDADE

Obviamente, você não precisa ficar restrito aos eventos acadêmicos voltados para o Direito.

A multiplicidade de variáveis que compõem o mundo faz com que a interdisciplinaridade não seja um luxo, mas sim uma necessidade.

Deste modo, caso tenha a oportunidade de ir a outro evento, com outro enfoque, faça o diálogo direto ou indireto com o direito, veja como a sua área de proficiência pode colaborar para aquela parcela da ciência humana e utilize esse conhecimento novo para se aprimorar.

Considere, inclusive, participar dos eventos do CAEDuca (Conselho Internacional de Altos Estudos em Educação). Vale a pena!

 

COMO SÃO AVALIADOS OS EVENTOS CIENTÍFICOS?

 

CONSOLIDAÇÃO E ABRANGÊNCIA

Cada evento possui, em suas particularidades, uma avaliação específica, que influencia diretamente na construção acadêmica do pesquisador.

Segundo a CAPES, a ação servirá “de parâmetro para avaliar a produção individual de professores, pesquisadores e alunos”. Porém, até o momento da redação deste artigo a CAPES não avaliou qualquer evento, tendo em vista que são milhares que ocorrem no Brasil durante o ano e há uma impossibilidade logística de coletar as informações e realizar as avaliações individualmente.

Em regra, os eventos os critérios de avaliação dos eventos levam em conta a Consolidação e a Abrangência:

– Consolidação: é avaliada pelo número e periodicidade das edições a cada ano. Em caso de evento não-seriado, será considerada a contribuição científica para a Área em termos de consolidação teórica;

– Abrangência: é avaliada em cinco estratos de amplitude geográfica do evento (Internacional, nacional, regional, estadual e local).

Os eventos do CAED-Jus e do CAEduca, por exemplo, preenchem ambos os requisitos completamente. No caso da Consolidação, são eventos com periodicidade anual. No caso da Abrangência, são eventos de caráter nitidamente internacional.

DICAS PARA ESCOLHA DO SEU EVENTO

A CAPES disponibilizou cinco informações essenciais para lhe auxiliar a decidir sobre qual evento você vai participar e dedicar seus esforços.

Confira:

– Os eventos são supostamente avaliados a partir das informações e da produção disponibilizadas em mídias digitais online. Desse modo, a apresentação da URL do evento e da publicação é obrigatória na Plataforma Sucupira. A Plataforma Sucupira é uma ferramenta para coletar informações, realizar análises e avaliações e ser a base de referência do Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG), então eventos que têm alunos e professores de Mestrado/Doutorado participando tendem a ter uma avaliação muito melhor;

– Devem ser apresentados claramente na Plataforma Sucupira pelo Programa de Pós-Graduação o nome do evento, a edição do evento e o número inicial e final das páginas da publicação;

– Deve ser facilmente localizável o endereço da página do evento para a obtenção da informação sobre a abrangência (internacional, nacional, regional, local) e consolidação;

– Eventos que publicam resumos e artigos tendem a ser melhor avaliados do que aqueles que somente publicam resumos. Vale mencionar que para ser considerado artigo deve ter cinco páginas ou mais;

– Os eventos podem publicar, no máximo, três trabalhos (resumos ou artigos) do mesmo autor para ser melhor avaliado.

Em resumo, por melhor que seja a estratégia de marketing de um evento específico, uma série de elementos devem ser considerados antes de ser feita a escolha sobre qual deles participar. Para isso, leve em consideração:

1) Qual a abrangência do evento? Até que ponto o seu artigo poderá ter impacto?

2) Qual a periodicidade de publicação dos eventos? Sua consolidação? O evento produz e divulga conhecimento científico ou fica adstrito ao encontro?

3) O evento e o trabalho publicado terá URL?

4) As regras e informações sobre o evento e a publicação são claras?

5) Seu trabalho está dentro do limite de três publicações por evento?

A clareza desses critérios lhe ajuda a analisar as vantagens e desvantagens de participação em um determinado evento. Além disso, auxilia na construção correta e estratégica do seu currículo acadêmico e colabora para evitar o dispêndio de recursos (estes tão, como sabemos).

Vale destacar que todos os CAED-Jus e do CAEduca estão alinhados com essas dicas e preenchem integralmente os critérios de avaliação de excelência.

 

EVENTOS DO CAMPO DO DIREITO

Tal como cada uma das áreas de conhecimento, o Direito possui diversos eventos que são realizados ao longo do ano, mas será que vale a pena enviar o seu trabalho para qualquer um deles?

Estes eventos são realizados por associações de pesquisa, conselhos de classe e outros grupos interessados no desenvolvimento do Direito e possuem diversas abrangências e consolidações.

Os enfoques, os diálogos e os participantes podem colaborar de várias maneiras para a sua evolução enquanto pesquisador e estudante. Por isso, a escolha dos eventos não é trivial e você precisa concentrar suas energias em eventos que possuem critérios de excelência.

Aqui vão dois exemplos de eventos presenciais:

1) CONPEDI – Segundo o site institucional, “o Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Direito (CONPEDI) é a Sociedade Científica do Direito no Brasil, organizado através de uma associação civil com personalidade jurídica de direito privado e sem fins econômicos que incentiva e promove os estudos jurídicos e o desenvolvimento da pós-graduação em Direito no Brasil. Suas ações institucionais respondem ao desafio de projetar a pesquisa jurídica para o avanço social do Brasil”. O CONPEDI realiza uma série de eventos nacionais e internacionais com diversas temáticas. Para a participação é exigida presença física para a publicação de artigos. Para tal, o pesquisador deve pagar uma anuidade, fora as taxas relativas ao evento específico e as despesas de deslocamento, hospedagem e alimentação;

2) CONSINTER – Segundo o site institucional, “O Simpósio Internacional CONSINTER quer servir como um lugar de reunião para os alunos de pós-graduação (mestrandos e doutorandos) e pesquisadores, onde possam discutir os resultados dos seus trabalhos, assim como trocar conhecimentos e experiências. É uma oportunidade excepcional para apresentação e publicação de estudos científicos inéditos”. O CONSINTER realiza uma série de eventos na Espanha com diversas temáticas. Para a participação é exigida presença física para a publicação de artigos. Para tal, o pesquisador deve pagar as taxas relativas ao evento específico e as despesas de deslocamento, hospedagem e alimentação.

 

TUDO TÃO LONGE, TÃO CARO…

Pois é. Este é o “porém” dos eventos acadêmicos presenciais.

Na maioria das vezes, eles são distantes, possuem altas taxas de inscrição, isso fora os custos que englobam a viagem, hospedagem e alimentação.

A maioria dos estudantes e pesquisadores não possui condições financeiras de arcar com os custos e frequentar os eventos necessários à construção de sua carreira e, por este motivo, não ficam em pé de igualdade na hora de concorrer à bolsas de estudo, cargos de docentes, aprovações em concursos, etc.

Mas, a inovação e a tecnologia andam juntas e a passos largos e preenchem as lacunas, trazendo qualidade e visibilidade aos acadêmicos.

É exatamente neste ponto em que se destaca o caráter democratizante e inclusivo do CAED-Jus e do CAEduca.

Os Conselho Internacional de Altos Estudos em Direito e o Conselho Internacional de Altos Estudos em Educação têm uma variedade de eventos, com uma consolidação excepcional de artigos científicos, o que se une aos conteúdos do site e do Blog. Com publicações digitais e físicas, fora as apresentações dos trabalhos (resumos e artigos) feitas via plataforma internet, possibilitam ao pesquisador uma visibilidade e produção inviáveis se considerar os eventos físicos.

Nos tempos atuais, o CAED-Jus e o CAEduca aliam a tecnologia para que você possa participar independentemente de onde esteja e sem pagar altas quantias.

Além disso, os eventos do CAED-Jus e do CAEduca podem contribuir pelo menos com o seguinte:

  1. Membership em associação internacional
  2. Apresentação de trabalho em evento
  3. Participação em evento
  4. Publicação de trabalho como capítulo de livro impresso

 

Você pode acessar o site www.caedjus.com e se inscrever no próximo evento programado com um artigo ou resumo de sua autoria. Aproveite esta oportunidade!

 

Gostou deste artigo? Comente e compartilhe em suas redes sociais.

 

Sobre os autores:

Felipe Asensi

Diretor do Instituto Diálogo, Pós-Doutor em Direito pela UERJ, Doutor em Sociologia pelo IESP/UERJ,Mestre em Sociologia pelo IUPERJ,Advogado formado pela UFF, Cientista Social formado pela UERJ, Membro Efetivo do IAB e da Academia Luso-Brasileira de Ciências Jurídicas, Senior Member da Inter-American Bar Association (IABA), Professor da UERJ, UCP, USU e AMBRA College, Autor de 34 livros.

Diego Monnerat

Mestrado em Direito pelo PPGD/UCP como Bolsista CAPES, na linha de pesquisa Fundamentos da Justiça e dos Direitos Humanos/Área de Concentração: Justiça, Processo e Direitos humanos. Graduado em Direito pela Universidade Candido Mendes-Nova Friburgo. Extensão em Direito Médico pela EMERJ. Professor tutor da Universidade Unyleya. Advogado (OAB/RN). Foi membro da Comissão de Saúde da Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção de Mossoró/RN.

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

Posted in

CAED-Jus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.