caedjus.com

Entrevista com José Augusto Scalea – Coordenador de GT do ICLD 2020

O entrevistado desta vez é José Augusto Scalea.

José Augusto Scalea é bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade de Ribeirão Preto/SP (UNAERP), Mestre em Direito e Economia pela Universidade Católica de Brasília/DF (UCB), Doutorando em Ciências Jurídico-Económicas pela Universidade de Coimbra em Portugal. Advogado desde 2002 no Brasil e desde 2019 em Portugal, atuou tanto na iniciativa privada quanto no setor público em diversas funções. Desde 2018 é doutorando na Universidade de Coimbra tendo como interesses as interações entre o Direito e as novas tecnologias e seus reflexos na sociedade da informação atual. Ele é Coordenador do GT Direito e Tecnologia do ICLD 2020, evento organizado pelo CAED-Jus, Ambra University e Universidade Veiga de Almeida.

 

Confira a entrevista:

1) Você foi selecionado(a) para coordenar um dos Grupos de Trabalho do ICLD 2020. Nos conte um pouco como foi a sua trajetória acadêmica até esta seleção.

Após ter me graduado em 2002 só retornei minha trajetória acadêmica em 2016 quando decidi cursar um mestrado na Universidade Católica de Brasília. Inicialmente meu interesse era pela pesquisa relacionada ao Comércio Internacional e ao Direito Internacional, todavia durante o curso interessei-me pela Análise Econômica do Direito e suas matérias correlatas como e Economia Comportamental e a Análise Econômica e Comportamental do Direito, tendo assim obtido meu título nessa linha de pesquisa. Imediatamente ao concluir o mestrado comecei a pesquisar por programas de doutorado que pudessem se relacionar com meus interesses, tendo sido aprovado em dois deles e optado por cursar o da Universidade de Coimbra em Portugal. Já durante o curso de doutorado passei a me interessar sobre a influência/impacto das novas tecnologias sobre o campo das leis e em como esse relacionamento evoluirá.

 

2) O que mais lhe chamou atenção no ICLD 2020?

A grande variedade de grupos de trabalho e as perspectivas de interação e interdisciplinaridade que essa variedade de assuntos, temas e formações proporciona, em especial com relação à novas abordagens e ideias acerca do desenvolvimento econômico mundial.

 

3) A temática do seu GT é fundamental para pensar o direito de maneira interdisciplinar. O que você concebe como principal desafio da sua temática?

O principal desafio que percebo atualmente é a dificuldade dos operadores do Direito em compreender as novas tecnologias, a linguagem do mundo da informática e os limites que tal falta de diálogo apresenta para a evolução da sociedade como um todo e em especial do desenvolvimento econômico. A intensa regulação e coerção naturais no mundo jurídico nem sempre são saudáveis para o ambiente empresarial e em especial para as novas indústrias baseadas na sociedade da informação que se renovam quase diariamente. É necessário criar um ambiente que seja juridicamente seguro, mas permita o florescimento das novas tecnologias de forma a proporcionar o incremento do desenvolvimento econômico mundial.

 

4) Bom, outras pessoas vão se espelhar em você para participarem das próximas iniciativas do ICLD. Que dica final você daria para que possam produzir textos de qualidade e inovadores?

A observação cuidadosa das mudanças que ocorrem diariamente no mundo, a necessidade de novas soluções voltadas para os novos problemas que surgem, a capacidade de entender e analisar os mais diversos assuntos sem nenhum pré-julgamento ou sem estar ancorado em antigas crenças é uma boa forma de se pensar um novo mundo, menos formal e mais amigável para a sociedade como um todo.

 

Gostou da entrevista? Não esqueça de comentar e compartilhar.

 

A propósito, você já submeteu seu trabalho ICLD 2020? Você pode acessar o site do CAED-Jus em www.caedjus.com/eventos e se inscrever no próximo evento programado com um artigo de sua autoria. Aproveite esta oportunidade!

 

Posted in

CAED-Jus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.