caedjus.com

Entrevista com Paulo Lage de Oliveira – Coordenador de GT do CAED-Jus 2019

O entrevistado desta vez é Paulo Lage de Oliveira.

Paulo Lage de Oliveira é Doutorando, Mestre em Direito pela UVA, Especialista em Direito Processual Civil. Advogado público e Coordenador do GT Especial Novo Liceu – Acesso à Justiça e Instituições Jurídicas do CAED-Jus 2019.

 

Confira a entrevista:

1) Você foi selecionado(a) para coordenar um dos Grupos de Trabalho do CAED-Jus. Nos conte um pouco como foi a sua trajetória acadêmica até esta seleção.

Depois de trabalhar por quase duas décadas na advocacia pública, inclusive lecionando em faculdade da região e cursos preparatórios para concursos, achei que seria hora de evoluir na área da pesquisa. Primeiro concluí um curso de pós-graduação lato sensu de Direito Processual Civil, já após o advento do Novo CPC. Em seguida ingressei no Mestrado, tendo sido aprovada minha defesa de dissertação com conceito máximo, com indicação para publicação e, segundo o pró-reitor, até então inédito, recebi um convite para fazer o doutorado. A partir daí participei da seleção e já estou cursando a pós. Neste período da stricto sensu realizei diversas produções acadêmicas, inclusive com publicação.

2) O que mais lhe chamou atenção no CAED-Jus?

O Congresso em questão utiliza uma plataforma diferente que permite a participação sem grandes custos de acadêmicos do mundo inteiro, que por conta da distância, dos altos preços de passagens aéreas e acomodações, acabariam obstaculizados ou impedidos de participar. O que o CAED-Jus permitiu foi a transposição de fronteiras, derrubando muitos obstáculos até então existentes e isso é um grande avanço..

3) A temática do seu GT é fundamental para pensar o direito de maneira interdisciplinar. O que você concebe como principal desafio da sua temática?

Este é um tema que vem sendo discutido há décadas, mas até então ainda não há uma resposta adequada a ele. Em praticamente todos os seus aspectos, o acesso à justiça ainda continua sendo muito limitado, impedindo uma parcela muito grande da população de dela participar. Por isso, ultrapassado o campo da mera discussão, devem ser de fato implementadas mudanças para que a justiça seja acessível e, mais
importante, que aquele que estiver diante do problema e com qualificação para solucioná-lo, deve fazer de tudo para não devolver a lide para a sociedade, como tanto vem ocorrendo.

4) Bom, outras pessoas vão se espelhar em você para participarem das próximas iniciativas do CAED-Jus. Que dica final você daria para que possam produzir textos de qualidade e inovadores?

Ler, ler muito. Aprendi desde muito cedo que a melhor forma de melhorar a escrita, seja gramaticalmente, seja em seu conteúdo, seja na criatividade, é a leitura. Quanto mais se lê, mais são geradas dúvidas e curiosidade, elemento essencial para a pesquisa. Quanto mais estudamos, mais a gente vê que não sabe, o que faz com que aprofundemos, em sentido vertical, sobre o conteúdo de determinada matéria, e a partir daí somos capazes de escrever com mais qualidade, mais profundidade e mais propriedade.

 

Gostou da entrevista? Não esqueça de comentar e compartilhar.

 

A propósito, você já submeteu seu trabalho ao próximo evento do CAED-Jus? Você pode acessar o site do CAED-Jus em www.caedjus.com/eventos e se inscrever no próximo evento programado com um artigo de sua autoria. Aproveite esta oportunidade!

 

Posted in

CAED-Jus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.