caedjus.com

Como escrever uma excelente resenha de livro

Escrever uma resenha de livro é desafiador e exige grande responsabilidade.

De fato, para poder construir uma boa pesquisa acadêmica, com profundidade e real relevância, o pesquisador deve buscar formular o melhor aporte teórico possível. É preciso realizar diálogos entre autores, explorar argumentos contra e a favor de sua hipótese, abordar outros pontos de vista de análises do seu próprio objeto de pesquisa e etc.

Para realizar este árduo trabalho de construção do conhecimento e realização da pesquisa, nós devemos executar uma atividade crucial na pós-graduação: ler.

Isso é meio óbvio. A atividade de leitura está diretamente relacionada ao curso de pós-graduação. Não há como separar um do outro. Todavia, o ato de ler deve ser louvado, pois a leitura na pesquisa se diferencia da leitura por prazer (mas não quer dizer que a pesquisa científica tenha que ser um sofrimento permanente).

Por mais que você, pesquisador, tenha preferência pessoal por um determinado tema encontrado em um determinado texto e realmente gosta de lê-lo, o olhar direcionado a este trabalho deve conter uma análise crítica apurada para examinar profundamente as bases científicas daquele texto que será utilizado para a construção do seu conhecimento e dos seus trabalhos acadêmicos.

Um grande problema que encontramos nessa parte da pós-graduação é: como guardar as informações importantes de cada texto para que possamos saber onde elas estão e como acessá-las na construção de um determinado artigo científico que você pretende começar a escrever meses depois de ler um determinado livro?

O direito está numa posição particularmente complexa nesta situação, pois interage com diversos campos de conhecimento da sociedade atual e, por isso, é muito comum que tenhamos a necessidade de ler diversos livros como abordagens completamente diferentes sobre um determinado tema para, assim, conseguir sintetizar as informações e conseguir um resultado correto. O problema é que, quando terminamos de ler o último livro, já esquecemos dos primeiros.

Uma das soluções possíveis é a redação de resenhas. A resenha é uma excelente ferramenta para auxiliar o pesquisador na compilação das informações importantes para a composição de trabalhos acadêmicos futuros e é sobre isso que vamos falar hoje. Vamos tratar sobre como escrever uma excelente resenha de livro e tornar a confecção dos trabalhos acadêmicos algo mais simples e que você ainda poderá publicar.

 

O QUE SÃO RESENHAS?

Uma boa descrição de resenha “é uma produção textual, por meio da qual o autor faz uma breve apreciação, e uma descrição a respeito de acontecimentos culturais (como uma feira de livros, por exemplo) ou de obras (cinematográficas, musicais, teatrais ou literárias), com o objetivo de apresentar o objeto (acontecimento ou obras), de forma sintetizada, apontando, guiando e convidando o leitor (ou espectador) a conhecer tal objeto na integra, ou não”.

Sobre a resenha crítica, “o conteúdo apresentado é um pouco mais detalhado do que na resenha descritiva, pois os critérios de julgamento são de valor, de beleza da forma, estilo do objeto (acontecimento ou obra). A exploração um pouco maior dos detalhes ocorre devido à necessidade de que o autor da resenha fundamente suas críticas, sejam elas positivas ou negativas, utilizando outros autores que trabalharam o mesmo tema”.

Sendo assim, no nosso caso, vamos abordar especificamente as resenhas literárias, mas com teor crítico. É importante ressaltar esta característica, pois as resenhas para fins acadêmicos devem ter um olhar aprofundado do fenômeno que os textos apresentam. Pense no tom crítico de uma resenha acerca de um livro como um filtro para adequação à temática das suas pesquisas.

 

ANTES DE TUDO: NO CADERNO OU NO COMPUTADOR?

A missão do CAED-Jus não é dispor de fórmulas prontas para conduzir a sua caminhada no meio acadêmico. A nossa missão é demonstrar, a partir da nossa troca de experiências, o que achamos ser o mais adequado a determinada situação.

Assim sendo, não queremos dizer que uma resenha utilizando o computador seja melhor que a de lápis e papel e vice e versa. Cada pessoa tem o tipo de metodologia que lhe é mais cômoda e próxima, fornecendo melhores resultados.

Explore as possibilidades. Tente o papel. Se perceber que não é o método adequado, tente por meio do computador, digitando, fazendo a transcrição da voz, dentre outros modos.

Antes de começar este exercício exaustivo de elaboração de resenhas, é preciso que você esteja bem à vontade com o método escolhido para a elaboração delas.

Porém, saiba que se o seu desejo for também publicar a resenha, será essencial você em algum momento “passa-la” para o computador.

A partir de agora nós vamos falar um pouco mais detalhadamente sobre os passos de construção de uma resenha crítica. Vamos lá!

 

ONDE INSERIR AS SUAS RESENHAS?

As resenhas podem ser importantes em uma série de pontos do seu trabalho acadêmico, tudo depende da sua abordagem.

Você pode trabalhar o conjunto de resenhas em um capítulo à parte, expondo posições contra e a favor à sua hipótese, demonstrando o diálogo que você realizou na construção do seu trabalho.

Você também pode escolher uma das resenhas para trabalhar em um capítulo ou subcapítulo, dado o seu grau de importância em seu referencial teórico.

Você pode ainda utilizar as resenhas de maneira mais indireta, refinando seus próprios argumentos a partir dos contidos nessas resenhas, dentre outras tantas possibilidades.

Você ainda pode publicá-las em revistas ou eventos acadêmicos.

Você pode utilizá-las de muitas maneiras, mas o real ganho da confecção e construção de Resenhas é a depuração do seu próprio raciocínio e o fortalecimento de suas próprias convicções.

Por meio delas, você irá ter mais clareza do caminho que você está tomando, se deve voltar atrás ou se precisa continuar.

 

PASSOS ESSENCIAIS PARA UMA EXCELENTE RESENHA

 

# PASSO 01 – LEIA O LIVRO

Nós sabemos que esta é uma dica que não precisaria estar nesta lista, mas todo cuidado é pouco.

Não é adequado se fazer uma resenha crítica de algum livro jurídico sem ler todo o seu conteúdo, pois o autor o construiu como um sistema.

Usar trechos da obra para poder resumi-la não abrangerá tudo o que o autor quis transmitir. Então, sem desculpas e leia toda a obra!

 

# PASSO 02 – IDENTIFIQUE E APRESENTE O LIVRO E O AUTOR

Após ler a obra, você deve ter clara a posição dela na produção literária do autor e nas discussões sobre o tema.

Esta é uma obra crítica às concepções gerais acerca do tema? Ela corrobora com todos os outros autores? Ela traz elementos novos e diferenciados? Elementos bibliográficos também são importantes nessa identificação. Qual o título do livro? Qual é a edição e a data do livro? Algum elemento formal que o diferencia de outras edições? Qual a trajetória do autor? Qual o seu perfil?

 

# PASSO 03 – ESTRUTURA DA OBRA

Faça uma pequena exposição do conteúdo do livro e da análise crítica feita por você. A partir daí, poderá ser feito um pequeno diálogo dos temas centrais com outros que estiverem à disposição e você poderá saber o grau de importância deste livro na construção de seu artigo científico na área jurídica.

É importante lembrar que você pode aplicar esta mesma técnica em suas peças jurídicas mais técnicas, como petições iniciais, já que a função de elementos teóricos é dar clareza ao que fica nublado na vida prática da atuação dos juristas.

 

# PASSO 04 – CONSTRUÇÃO DA CRÍTICA

Aqui é o coração de sua resenha. É o ponto mais importante e que merecem maior atenção.

Mais uma vez nós vamos bater na tecla: leia o livro antes de iniciar a exposição crítica acerca do conteúdo do mesmo.

Se você elaborar toda uma análise em cima de parte do conteúdo de um determinado livro jurídico, a sua análise pode ser equivocada e isso pode colocar em jogo todo seu trabalho acadêmico.

Alguns elementos básicos podem auxiliar na construção do pensamento crítico:

1) Faça o diálogo do elemento teórico com o elemento histórico: Contextualize o texto escolhido no contexto de vida do autor, insira-o dentro de um determinado ambiente social e de uma esfera pública específica;

2) Ressalte os elementos filosóficos e teóricos importantes que justificam e embasam a posição do autor analisado, pois assim você terá claramente destacados os pontos a serem atacados ou corroborados;

3) Faça a aproximação das ideias do autor com a de outros teóricos que também trabalhem o tema. Faça o diálogo entre as ideias na mesma linha teórica e nas que divergem;

4) Faça a análise crítica de todos os argumentos expostos a partir da sua hipótese, corroborando o que for importante e refutando o que for necessário.

É importante fazer duas observações:

Em primeiro lugar, tenha cuidado na elaboração dos argumentos e cuide para que os mesmos sejam conexos e abordem o conteúdo de maneira correta.

Em segundo lugar, dê um tom especial de análise e profundidade à convergência dos argumentos que, durante a análise crítica, se mostre mais importante e pertinente ao seu trabalho, nunca esquecendo de relacionar as referências em cada um dos pontos.

 

# PASSO 05 – CONCLUSÕES E CONSEQUÊNCIAS

Neste ponto, você já realizou a leitura da obra, já elencou os argumentos do autor e os argumentos de outros pesquisadores acerca do tema, pró e contra a posição estabelecida no livro, sendo o momento crucial de sintetizar tudo o que foi analisado em uma conclusão logicamente concatenada com todo o raciocínio construído.

É importante ter disciplina na hora de elaborar o argumento que expressa a síntese de tudo o que foi estudado e exposto.

Também é essencial expor quais serão as consequências da síntese obtida para a sustentação da sua própria hipótese. Tal exercício importante para o seu próprio treino mental enquanto pesquisador, possibilitando que você organize racionalmente a sua disposição de ideias.

 

E QUANDO A RESENHA ESTIVER PRONTA?

Todo conhecimento sem método definido para análise do mesmo é como uma biblioteca cheia de livros, mas todos eles jogados pelo chão. Ter dezenas de resenhas sobre determinados livros não serve de nada se você, pesquisador, não possuir um método adequado para análise das mesmas e, até mesmo, para publicá-las.

Sendo assim, você deve escolher a melhor metodologia para poder analisar cada uma das suas resenhas e o conjunto delas, definindo assim uma linha de raciocínio da síntese de todas as sínteses feitas por você.

Faça métodos comparativos, utilize elementos gráficos como quadros, tabelas exibindo resumos de cada resenha e etc.

O importante aqui é conseguir concatenar todos estes pensamentos e criar um texto único onde esse raciocínio será explicitado de maneira lógica.

 

RESENHAS E CAED-JUS

Uma outra vantagem da construção de uma base de dados de resenhas bem elaboradas e de forte conteúdo é criar um solo inesgotável de possibilidade de produção de trabalhos acadêmicos.

Você poderá explorar vários pontos de vistas diferenciados, estes que às vezes não cabem dentro de uma determinada produção acadêmica. É exatamente aqui que CAED-Jus pode te ajudar.

O Conselho Internacional de Altos Estudos em Direito (CAED-Jus) pode auxiliar a sua produção acadêmica agora mesmo ao dispor de eventos e produções de altíssima qualidade técnica, bem como uma abordagem interdisciplinar do direito, o que dá ao CAED-Jus um diferencial necessário nos tempos atuais.

Os eventos do CAED-Jus podem contribuir pelo menos com o seguinte:

  1. Membership em associação internacional
  2. Apresentação de trabalho em evento
  3. Participação em evento
  4. Publicação de trabalho como capítulo de livro impresso

Você pode acessar o site do CAED-Jus em www.caedjus.com e se inscrever no próximo evento programado com um artigo de sua autoria. Aproveite esta oportunidade!

 

Gostou deste artigo? Comente e compartilhe em suas redes sociais.

 

Sobre os autores:

Felipe Asensi

Diretor do Instituto Diálogo, Pós-Doutor em Direito pela UERJ, Doutor em Sociologia pelo IESP/UERJ,Mestre em Sociologia pelo IUPERJ,Advogado formado pela UFF, Cientista Social formado pela UERJ, Membro Efetivo do IAB e da Academia Luso-Brasileira de Ciências Jurídicas, Senior Member da Inter-American Bar Association (IABA), Professor da UERJ, UCP, USU e AMBRA College, Autor de 34 livros.

Diego Monnerat

Mestrado em Direito pelo PPGD/UCP como Bolsista CAPES, na linha de pesquisa Fundamentos da Justiça e dos Direitos Humanos/Área de Concentração: Justiça, Processo e Direitos humanos. Graduado em Direito pela Universidade Candido Mendes-Nova Friburgo. Extensão em Direito Médico pela EMERJ. Professor tutor da Universidade Unyleya. Advogado (OAB/RN). Foi membro da Comissão de Saúde da Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção de Mossoró/RN.

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

Posted in

CAED-Jus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.